CONTRIBUIÇÕES DA CRIAÇÃO DA CÂMARA TÉCNICA DE OBSTETRÍCIA DO CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE MINAS GERAIS

Vera Cristina Augusta Marques Bonazzi, Valdecyr Herdy Alves, Rita de Cássia Marques, Maria do Rozário de Fátima Borges Sampaio, Diego Pereira Rodrigues, Estefânia de Oliveira Cherem

Resumo


Objetivo: conhecer o processo histórico de criação da Câmara Técnica de Obstetrícia e seus determinantes; identificar os motivos que ensejaram o apoio institucional oferecido à Enfermagem Obstétrica pela Câmara Técnica do Conselho Regional de Enfermagem de Minas Gerais. Metodologia: estudo sociohistórico, a partir de dados secundários e entrevistas semiestruturadas, analisados com base na análise de discurso. Resultados: a Câmara Técnica de Obstetrícia é um marco histórico de apoio à Enfermagem Obstétrica; suas ações proporcionaram avanços sociopolíticos no campo da autonomia. Conclusão: as Câmaras Técnicas de Obstetrícia/Saúde da Mulher apresentam papel relevante nas práxis, na regulação e na formação.

Descritores: Enfermagem, Enfermagem Obstétrica, Prática Profissional.

CONTRIBUTIONS OF THE CREATION OF THE MIDWIFERY TECHNICAL CHAMBER OF MINAS GERAIS REGIONAL COUNCIL OF NURSING

Objective: to know the historical process of the creation of the Midwifery Technical Chamber and its determinants; identifying the reasons that gave rise to the institutional support offered to Midwifery by the Technical Chamber of Minas Gerais Regional Council of Nursing (COREN-MG). Methodology: social-historic study, from secondary data and semi-structured interviews, which were analyzed based on discourse analysis. Results: midwifery Technical Chamber is a landmark in support to Midwifery; their actions provided sociopolitical advances in the field of autonomy. Conclusion: midwifery and Women’s Health Technical Chambers play a major role in practice, regulation and training.

Descriptors: Nursing, Obstetric Nursing, Professional Practice.

CONTRIBUCIONES DE LA CREACIÓN DE LA CÁMARA TÉCNICA DE OBSTETRICIA DEL CONSEJO REGIONAL DE ENFERMERÍA DE MINAS GERAIS

Objetivo: conocer el proceso histórica de la creación de la Cámara Técnica de Obstetricia y sus determinantes; identificar los motivos que promovieron el soporte institucional ofrecido a la Enfermería Obstétrica por la Cámara Técnica del Consejo Regional de Enfermería de Minas Gerais (COREN-MG). Metodologia: estudio socio-histórico, tomando como base datos secundarios y entrevistas semiestructuradas, analizado sen base alanálisis del discurso. Resultados: la Cámara Técnica de Obstetricia e sun marco histórico de soporte a la Enfermería Obstétrica; sus accionesproporcionaron avances sociopolíticos e nel campo de la autonomía. Conclusión: las Cámaras Técnicas de Obstetricia/Salud de la Mujer presenta nun papel clave en las praxis, en la regulación y en la capacitación.

Descriptores: Enfermería, Enfermería Obstétrica, Práctica Profesional.

Texto completo:

PDF

Referências


Porto AAS, Costa LP, Velloso NA. Humanização da assistência ao parto natural: uma revisão integrativa. Rev. Ciência e Tecnologia. 2015; 1(1), 12-19.

Ministério da Saúde (BR). Diretriz nacional de assistência ao parto normal -relatório recomendado. Brasília (DF): MS; 2016.

Prata JA, Progianti JM, Pereira ALF. O contexto brasileiro de inserção das enfermeiras na assistência ao parto humanizado. Rev. Enferm UERJ. 2012; 20(1): 105-10.

Fairclough N. Discurso e mudança social. Brasília (DF): UnB; 2016.

Santos, EC, Bispo, DA, Dourado, DP. A Utilização da teoria Social do Discurso de Fairclough nos estudos organizacionais. Rev. Interdisciplinar. Gestão Soc.(RIGS). 2015; 4(1): 55-73

Conselho Regional de Enfermagem de Minas Gerais (MG). Ata do Fórum em defesa do exercício profissional dos enfermeiros obstetras. Dispõe sobre o evento realizado pela instituição e seus desdobramentos. Brasília (DF): Conselho Regional de Enfermagem de Minas Gerais; 2008.

Congresso Nacional (BR). Projeto de Lei 7703/2006. Dispõe sobre o exercício da medicina. Brasília (DF): Congresso Nacional; 2006.

Conselho Federal de Enfermagem (BR). Nota de esclarecimento sobre autonomia da Enfermagem Obstétrica. Dispõe o esclarecimento da atuação do enfermeiro obstetra. Brasília (DF): COFEN; 2016.

Progianti JM, Hauck FT. A implantação do modelo humanizado de assistência ao parto na cidade de Juiz de Fora. Rev. Enferm UERJ. 2013; 21(3): 324-9.

Kurebayashi LFS,Mecone MCC, Matos FGOZ, Mendoza IY, Monteiro BA, Pinho PG, et al. Propostas de emendas à Lei nº 7498/86, do exercício profissional de enfermagem. Rev. Min. Enferm. 2008; 12(4): 573-9.

Ministério da Saúde (BR). Portaria GM/MS nº 985, de 05 de agosto de 1999. Cria o Centro de Parto Normal. Brasília (DF): MS;1999.

Conselho Federal de Enfermagem (BR). Resolução COFEN 308/06. Dispõe sobre a Regulamentação e Responsabilidades do Enfermeiro em Centros de Parto Normal e/ou Casas de Parto. Brasília (DF): COFEN;2006.

Conselho Federal de Enfermagem (BR). Resolução COFEN 339/2008. Normatiza a atuação e a responsabilidade civil do Enfermeiro Obstetra nos Centros de Parto Normal e/ou Casas de Parto e dá outras providências. Brasília (DF): COFEN;2008.




DOI: https://doi.org/10.21675/2357-707X.2017.v8.n2.752

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Eletrônico ISSN: 2357-707X

Impresso ISSN: 2177-4285

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.