A dupla face da velhice: o olhar de idosos sobre o processo de envelhecimento

Dayse Layanne Pereira Meneses, Fernando José Guedes da Silva Júnior, Hayanna de Sousa Ferreira Melo, Jaqueline Carvalho e Silva, Vera Lúcia Evangelista de Sousa Luz, Maria do Livramento Fortes Figueiredo

Resumo


O crescimento da população idosa no Brasil aponta demandas para o autocuidado. Objetivou-se com este estudo descrever e analisar o significado da velhice para 12 idosos de ambos os sexos, cadastrados em um Centro de Convivência no município de Teresina-PI. Os dados foram coletados por meio de entrevistas abertas, gravadas e transcritas na íntegra. A análise temática possibilitou a formulação de duas categorias: a velhice como sinônimo de felicidade, união familiar e experiência de vida; bem como significados negativos de doença, solidão e tristeza. Conclusão: Para esses idosos, a velhice tem duplo significado: positivo e/ou negativo.

Descritores: Significado, Envelhecimento, Enfermagem.

The two sides of aging: the elderly people's view of the aging process

The growth of the older population points out the need for self-care. This study aimed to describe and analyze the meaning of aging for 12 elders of both sexes, enrolled in a Conviviality Center, in the municipality of Teresina-PI. The data were collected through open interviews, which were fully recorded and transcribed. From the theme analysis, two categories could be formulated: aging as a synonym for happiness, family unity, and life experience, as well as negative meanings such as diseases, solitude, and sadness. Conclusion: For those elders, aging has a double meaning; positive and/ or negative.

Descriptors: Meaning, Aging, Nursing.

Las dos caras de la vejez: la visión de los ancianos sobre el proceso de envejecimiento

El crecimiento de la población anciana en Brasil señala demandas para el autocuidado. Se buscó con este estudio describir y analizar el significado de la vejez para 12 ancianos de ambos sexos, registrados en un Centro de Convivencia, en el municipio de Teresina-PI. Los datos fueron colectados por medio de entrevistas abiertas, grabadas y transcriptas integralmente. El análisis temático hizo posible la formulación de dos categorías: la vejez como sinónimo de felicidad, unión familiar y experiencia de vida; así como también significados negativos de enfermedad, soledad y tristeza. Conclusión: Para estos ancianos la vejez tiene un doble significado: positivo y/o negativo.

Descriptores: Significado, Envejecimiento, Enfermería.

Referências


Ministério da Saúde (BR). Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Caderno de Atenção Básica: envelhecimento e saúde da pessoa idosa. Brasília: Ministério da Saúde; 2006.

Mendes MRSSB, Gusmão JL, Faro ACM, Leite RCBO. A situação social do idoso no Brasil: uma breve consideração. Acta Paul Enferm. 2005;18(4):422-6.

Ministério da Saúde (BR). Decreto nº 1.948, de 3 de julho de 1996. Dispõe sobre a Política Nacional do Idoso. Brasília: Ministério da Saúde; 1996.

Minayo MCS. Pesquisa social: teoria, método e criatividade. 26ª ed. Petrópolis: Vozes; 2007.

Neri AL. Qualidade de vida no adulto maduro: interpretações teóricas e evidências de pesquisa. Campinas: Papirus; 2000.

Sad I. Revisão de vida, autoconhecimento e autoaceitação: tarefas da maturidade. In: Neri AL. Desenvolvimento e envelhecimento: perspectivas biológicas, psicológicas e sociológicas. São Paulo: Papirus; 2001. p. 53-69.

Debert GG. A reinvenção da velhice: socialização e processos de reprivatização do envelhecimento. São Paulo: EDUSP; 2002.

Witter GP, organizador. Envelhecimento: referências teóricas e pesquisas. Campinas: Alínea; 2006.

Boutique NC, Santos RL. A. Aspectos socioeconômicos do envelhecimento. In: Papaléo Netto M. Gerontologia: a velhice e o envelhecimento em visão globalizada. São Paulo: Atheneu; 2002. p. 136-53.

Caldas PC. Memória, trabalho e velhice: um estudo das memórias de velhos trabalhadores. Terceira idade desafio para o terceiro milênio. Rio de Janeiro: Relumé Dumará; 2003.

Garrido R, Menezes PR. O Brasil esta envelhecendo: boas e más notícias por uma perspectiva epidemiológica. Rev Bras Psiquiat. 2002;24(spe):3-6.

Blessmann EJ. Corporeidade e envelhecimento: o significado do corpo na velhice. Estud Interdiscip Envelhec. 2004;6(1):21-39.

Capitanini MES, Neri AL. Sentimentos de solidão, bem-estar subjetivo e relações sociais em mulheres idosas vivendo sozinhas. In: Neri AL, Yassuda MS, Neto F. Velhice bem-sucedida: aspectos afetivos e cognitivos. Campinas: Papirus; 2004. p.71-89.

Pedrozo SK, Portella MR. Solidão na velhice: algumas reflexões a partir da compreensão da um grupo de idosos. Bol Saúde. 2003;17(2):171-83.

Leite MT, Battisti IED, Berlezi EM, Scheuer AI. Idosos residentes no meio urbano e sua rede de suporte familiar e social. Texto Contexto Enferm. 2008;17(2):52-7.


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Eletrônico ISSN: 2357-707X

Impresso ISSN: 2177-4285