DIAGNÓSTICOS DE ENFERMAGEM EM PACIENTES SUBMETIDOS À COLOSTOMIA

Marília de Sousa Leite, Lia Cardoso de Aguiar

Resumo


Objetivo: conhecer os diagnósticos de enfermagem dos pacientes submetidos à colostomia. Metodologia: trata-se de uma pesquisa descritiva, com abordagem quantitativa, realizada nos meses de julho e agosto de 2015. A amostra foi constituída de 15 pacientes colostomizados de um hospital de referência oncológica do estado do Maranhão. Resultados: os diagnósticos de NANDA identificados e mais citados foram padrão de sono prejudicado, baixa autoestima situacional, negação ineficaz, motilidade gastrointestinal disfuncional e padrão de sexualidade ineficaz. Ainda foram identificadas necessidades humanas básicas através da teoria de Wanda Horta. Conclusão: sugere-se promoção de meios que favoreçam a prática do processo de enfermagem, visando uma assistência planejada com métodos que promovam a qualidade do serviço.

Descritores: Diagnóstico de Enfermagem, Colostomia, Cuidados de Enfermagem.

DIAGNOSIS IN NURSING PATIENTS SUBJECTED TO COLOSTOMY

Objective: to know the diagnostic of nursing patients undergoing colostomy Methodology: it is a descriptive survey, quantitative approach conducted in July and August 2015, with 15 colostomy patients of a reference hospital on oncology in the state of Maranhao. Results: as for the diagnoses from NANDA, the most cited were disturbed pattern of sleep, low situational self-esteem, ineffective denial, dysfunctional gastrointestinal motility and ineffective pattern of sexuality. Yet they have identified basic human needs by Wanda Horta’s theory. Conclusion: it is indicated the development of methods that favor the practice of nursing process to a planned tour with methods that promote the quality of service.

Descriptors: Nursing Diagnosis, Colostomy, Nursing care.

DIAGNÓSTICOS DE ENFERMERÍA EN PACIENTES SOMETIDOS A LA COLOSTAMIA

Objetivo: conocer los diagnósticos de enfermería de pacientes sometidos a colostomía. Metodología: Se trata de un estudio descriptivo con un enfoque cuantitativo, llevado a cabo en julio y agosto de 2015, la muestra consistió en 15 pacientes de colostomía un hospital de referencia oncológica en el estado de Maranhao. Resultados: diagnósticos NANDA identificados y más citadas fueron el sueño perturbado estándar, baja autoestima situacional, la negación ineficaz, la motilidad gastrointestinal disfuncional y estándares de sexualidad ineficaces. Sin embargo, se han identificado las necesidades humanas básicas de la teoría de Wanda Horta. Conclusión: se sugiere medios de promoción que favorezcan la práctica del proceso de enfermería a un proyecto de gira con los métodos que promueven la calidad del servicio.nclusión: se sugiere medios de promoción que favorezcan la práctica del proceso de enfermería a la asistencia a los métodos y la calidad de servicio previstas.

Descriptors: Diagnóstico de Enfermería, Colostomía, Los Cuidados de Enfermería.

Texto completo:

PDF

Referências


Cruz SCGK, Matsui, Oliveira SC. Curso de especialização profissional de nível técnico em enfermagem – livro do aluno: oncologia. São Paulo: FUNDAP, 2011. p. 272.

Brunner NSM. Prática de enfermagem. 9.ed. vol.2. Rio de Janeiro: Guanabara Koobon, 2012.

Mansano-Schlosser TC, Ceolim MF. Qualidade de vida de pacientes com câncer no período de quimioterapia. Revista Texto Contexto Enfermagem. Florianópolis-Santa Catarina. 2012 Jul-Set; 21 (3): 600-7. Disponível em: http://www.index-f.com/textocontexto/2012pdf/21-600.pdf. Acesso em: 28 agosto. 2016.

Ministério da Saúde (BR). Instituto Nacional do Câncer -INCA estimativa 2014 -Incidência do Cancer no Brasil. Rio de Janeiro (RJ): Ministério da Saúde/Instituto Nacional do Câncer, 2014.

Horta WA. Enfermagem essencial, Processo de Enfermagem. 2.ed. Rio de Janeiro. Guanabara Koogan, 2011.

Maurício VC, Souza NVDO, Lisboa MTL. O enfermeiro na reabilitação da pessoa com estoma. Escola Anna Nery (impr.) 2013 jul – set; 17 (3); 416 – 422. Disponível me: https://www.researchgate.net/profile/Norma_Souza2/publication/262743930_The_nurse_and_her_participation_in_the_process_of_rehabilitation_of_the_person_with_a_stoma/links/559139d208ae1e1f9baebd9a.pdf. Acesso em: 28 agosto. 2016.

Diagnóstico de Enfermagem da NANDA: definições e classificação 2012-2014/[NANDA Internacional]; tradução: Regina Machado Garcez; revisão técnica: Alba Lucia Bottura Leite de Barros [et al.]. – Porto Alegre: Artmed, 606 p.; 2013.

Rodrigues DC, Gemelli LMG, Moraes A,Cavalheiri JC. Assistência de enfermagem ao paciente ostomizado. III Congresso Nacional de Pesquisa em Ciências Sociais Aplicadas – III CONAPE. Francisco Beltrão/PR, outubro de 2014. Disponível em: http://cacphp.unioeste.br/eventos/conape/anais/iii_conape/Arquivos/Artigos/Resumos/MEDICINA/3.pdf. Acesso em: 27 agosto. 2016.

Galdino YLS, Castro ME, Pereira MLD, Lima SSO, Silva FAA, Guedes MVC.O cotidiano da pessoa Estomizada frente às Necessidades Humanas Básicas Alteradas. Revista da Associação Brasielira de Estomaterapia: estomias, feridas e incontinências. v 14. n 2. 2012. Disponível em: http://www.revistaestima.com.br/index.php/estima/article/view/77 . Acesso em: 30 ago. 2016.

Mendes JOS, Leite MMAM, Batista MRFF. Sentimentos Vivenciados pelo Homem Adulto Colostomizado. Revista Interdisciplinar. V. 7, n. 1, p. 58-67, Jan. Fev. Mar. 2014. Disponível em:http://revistainterdisciplinar.uninovafapi.edu.br/index.php/revinter/article/view/111/pdf_100. Acesso em: 02 ago. 2016.

Ferreira MA. Enfermagem: arte e ciência do cuidado. Esc. Anna Nery vol. 15 no 4. Rio de Janeiro, 2011. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-81452011000400001 Acesso em: 14 abril. 2015.

Lima RA, Paulino EFR, Silva VMR et al. Analisando Produções Científicas Acerca da Educação do Enfermeiro Estomaterapeuta na última Década do Século XXI. Revista Enfermagem Profissional. 2014. Jul/Dez, 1(2): 462:470. Disponível em: http://www.seer.unirio.br/index.php/enfermagemprofissional/article/view/3313/pdf_1402. Acesso em: 03 ago. 2016.

Rocha J.J. Estomas intestinais (ileostomias e colostomias) e anastomoses intestinais. Revista de Medicina. Ribeirão Preto, 2011; p. 44-51.

Silva MJP. Ciência da Enfermagem. Acta Paulista. Enferm. Vol 25 no 4. São Paulo, 2012. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-21002012000400001 Acesso em: 20 maio. 2015.

Castro ABS, Benício CDAV, Carvalho DC, Monte NF, Luz MHBA. Conhecimentos e Práticas de Pesoas Estomizadas: Um Subsídio para o cuidar em enfermagem. Revista da Associação Brasileira de estomaterapia: estomias, feridas e incontinências. V. 12, n.4. 2014. Disponível em: https://www.researchgate.net/profile/Norma_Souza2/publication/262743930 _The_nurse_and_her_participation_in_the_process_of_rehabilitation_of_the_person_with_a_stoma/links/559139d208ae1e1f9baebd9a.pdf . Acesso em: 30 ago. 2016.

Souza PCM, Costa VRM, Maruyama SAT, Costa ALRC, Rodrigues AEC, Navarro. As repercussões de viver com uma colostomia temporária nos corpos: individual, social e político. Rev. Eletr. Enf. [Internet]. 2011 jan/mar;13(1):50-9. Disponível em: http://dx.doi.org/10.5216/ree.v13i1.7928. Acesso em: 27 agosto. 2016.

Ministério da Saúde. Instituto Nacional do Câncer -Inca. Abordagens básicas para o Controle do Câncer – ABC do Câncer. 2.ed. Rio de Janeiro (RJ): Ministério da Saúde/Instituto Nacional do Câncer, 2012.

Hoff PMG. Tratado de oncologia. 1.ed. Atheneu. São Paulo. 2013.

Zanardo AM, Zanardo AM, Kaefer CT. Sistematização da assistência de enfermagem. Revista Contexto & Saúde. Ijuí Editora Unijuí. V. 10 n. 20 Jan/jun. 2011 p 1371-1374. Disponível em: https://www.revistas.unijui.edu.br/index.php/contextoesaude/article/view/1811/1517. Acesso em: 29 agosto. 2016.

Sousa CF, Brito DC, Branco MZPC. Depois da colostomia...vivências das pessoas portadoras. Revista Enfermagem em Foco. 2012; 3(1): 12-15. Disponível em: http://revista.portalcofen.gov.br/index.php/enfermagem/article/view/213/134. Acesso em: 03 ago. 2016.




DOI: https://doi.org/10.21675/2357-707X.2017.v8.n2.1227

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Eletrônico ISSN: 2357-707X

Impresso ISSN: 2177-4285

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.