Organização do trabalho da enfermagem e assistência integral em saúde

Julieta Oro, Eliane Matos

Resumo


Revisão integrativa da literatura, trazendo os debates e influências gerados pelos pressupostos de atenção integral à saúde/integralidade na assistência, sobre a organização do trabalho e modelos de distribuição de cuidado em enfermagem. Considerou-se a produção existente na BVS, no período de 2000 a 2010, totalizando 19 artigos. Enfermeiros têm refletido sobre a integralidade a partir das esferas de atenção, da formação profissional e da organização dos serviços, especialmente na saúde coletiva. Conclui-se sobre a necessidade de estudos relacionando a atual organização do trabalho de enfermagem e os métodos de distribuição de cuidados, especialmente no ambiente hospitalar.

Descritores: Assistência Integral à Saúde, Organização e Administração, Enfermagem.

Nursing work organization and integral health care

Integrative literature review bringing the debates and influences carried out by integral healthcare/ comprehensive care assumptions, about work organization and health care distribution in nursing. It was considered the BVS existing production, from 2000 to 2010, totalizing 19 abstracts. Nurses have been reflecting about the integrity from the level government health care system, the professional education and the services organization, especially in collective health. The conclusion is that there is a need for further studies related to nursing work and the health care distribution method, especially in the hospital environment.

Descriptors: Integral Health Care, Organization and Administration, Nursing.

Organización del trabajo de enfermería y asistencia integral en salud

Revisión integrativa de la literatura trayendo los debates e influencias generadas por los presupuestos de atención integral a la salud/integralidad en la asistencia, sobre la organización del trabajo y modelos de distribución de cuidado en enfermería. Esta revisión ha considerado la producción existente en BVS, en el período desde 2000 a 2010, totalizando 19 artículos. Enfermeros han reflexionado sobre la integralidad a partir de las esferas de atención, formación profesional y organización de los servicios, especialmente en la salud colectiva. Se deduce que hay la necesidad de estudios que hagan relación entre la actual organización del trabajo de enfermería y los métodos de distribución de cuidados, especialmente en el ambiente hospitalario.

Descriptores: Asistencia Integral a la Salud, Organización y Administración, Enfermería.

Referências


Mattos RA. Os sentidos da integralidade: algumas reflexões acerca dos valores que merecem ser defendidos. In: Pinheiro R, Mattos RA, organizadores. Os sentidos da integralidade na atenção e no cuidado à saúde. Rio de Janeiro: Uerj/IMS/Abrasco; 2001. p. 39-64.

Ministério da Saúde (BR). HumanizaSUS: Política Nacional de Humanização: a humanização como eixo norteador das práticas de atenção e gestão em todas as instâncias do SUS. Brasília: Ministério da Saúde; 2004.

Matos E, Pires DEP. Práticas de cuidado na perspectiva interdisciplinar: um caminho promissor. Texto Contexto Enferm. 2009;18(2):338-46.

Pires DEP. A estrutura objetiva do trabalho em saúde. In: Leopardi MT, organizador. Organização do trabalho em saúde: organização e subjetividade. Florianópolis: Papa-Livros; 1999. p. 25-48.

Costa JS. Métodos de prestação de cuidados [Internet]. [citado em 2010 Jul 10]. Disponível em: http://www.ipv.pt/millenium/Millenium30/19.pdf.

Ganong LH. Integrative review of nursing research. Res Nurs Health. 1987;10(1):1-11.

Pinho IC, Siqueira JCBA, Pinho LMO. As percepções do enfermeiro acerca da integralidade da assistência [Internet]. [citado em 2010 Jul 10]. Disponível: http://www.fen.ufg.br/revista/revista8_1/original_05.htm.

Reis CB, Andrade SMO. Representações sociais das enfermeiras sobre a integralidade na assistência à saúde da mulher na rede básica. Ciênc Saúde Coletiva. 2008;13(1):61-70.

Silva KL, Sena RR. Integralidade do cuidado na saúde: indicações a partir da formação do enfermeiro. Rev Esc Enferm USP. 2008;42(1):48-56.

Beck CLC, Lisbôa RL, Tavares JP, Silva RM, Prestes FC. Humanização da assistência de enfermagem: percepção de enfermeiros nos serviços de saúde de um município. Rev Gaúcha Enferm. 2009;30(1):54-61.

Duarte ED, Sena RR, Xavier CC. Processo de trabalho na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal: construção de uma atenção orientada pela integralidade. Rev Esc Enferm USP. 2009;43(3):647-54.

Urbano GB. Integralidade na prática assistencial da equipe de enfermagem: a relação da escuta na interação usuário e profissional no município de Paranavaí-PR [dissertação]. Rio de Janeiro: Universidade do Estado do Rio de Janeiro; 2009.

Calgaro A, Souza EN. Percepção do enfermeiro acerca da prática assistencial nos serviços públicos extra-hospitalares de saúde mental. Rev Gaúcha Enferm. 2009;30(3):476-83.

Morais GSN, Costa SFG, Fontes WD, Carneiro AD. Comunicação como instrumento básico no cuidar humanizado em enfermagem ao paciente hospitalizado. Acta Paul Enferm. 2009;22(3):323-7.

Ferreira RC, Vargas CRR, Silva RF. Trabalho em equipe multiprofissional: a perspectiva dos residentes médicos em saúde da família. Ciênc Saúde Coletiva. 2009;4(1):1421-8.

Olschowsky A, Duarte MLC. Saberes dos enfermeiros em uma unidade de internação psiquiátrica de um hospital universitário. Rev Latinoam Enferm. 2007;15(4):689-91.

Sena RR, Silva KL, Gonçalves AM, Duaret ED, Coelho S. O cuidado no trabalho em saúde: implicações para a formação de enfermeiros. Interface – Comum Saúde Educ. 2008;12(24):23-34.

Avena DA. O engenho por dentro: cartografia das práticas cotidianas de cuidado em saúde mental dos auxiliares e técnicos de enfermagem na perspectiva da integralidade [dissertação]. Rio de Janeiro: Universidade Federal do Rio de Janeiro; 2009.

Penna LHG, Carinhanha JI, Rodrigues RF. Consulta coletiva de pré-natal: uma nova proposta para uma assistência integral. Rev Latinoam Enferm. 2008;16(1):158-60.

Marques D, Silva EM. A enfermagem e o Programa Saúde da Família: uma parceria de sucesso? Rev Bras Enferm. 2004;57(5):545-50.


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Eletrônico ISSN: 2357-707X

Impresso ISSN: 2177-4285